terça-feira, 11 de julho de 2017

Desânimo na equipe

Imagem ilustrativa
Quem participou de um recente encontro de auxiliares com o prefeito de Assú, Gustavo Montenegro Soares, saiu com a impressão de que o ânimo da equipe está ficando para baixo.

Mesmo passado o período de 180 dias solicitado pelo prefeito, muitas promessas feitas durante a campanha eleitoral não terão condições de serem colocadas em prática tão cedo.

As ideias que alguns auxiliares têm para implantar na gestão terão que ficar no fundo da gaveta por um bom tempo.

Comentários que esses são os dois principais motivos do desânimo da maioria.

Outro motivo para esse desânimo seria a inapetência de alguns para assumirem funções públicas. Seria tipo assim: os 'maus' contaminando os 'bons'. Resultado: o trabalho de equipe fica comprometido.

Parceiro anunciante

2 comentários:

  1. Daniel Rodrigues11/07/2017 09:14

    Como consultor gerencial, mesmo de longe, arriscou a dizer que esse desanimo ou eh falta de lideranca ou tem lideres em excesso. Resultado: a equipe nao define um rumo, um objetivo

    ResponderExcluir
  2. Sou funcionário público, e votei pela mudança. Mas agora percebo que a mudança foi para pior, nada do que foi dito em palanque está sendo posto em prática, improbidades administrativas aos montes, desvalorização dos funcionários de carreira e muita cargos políticos sem competência técnica. José Silva

    ResponderExcluir